A Clínica Tobias

Clínica Tobias

Histórico

A Clínica Tobias surgiu em 1969 como o primeiro centro médico de tratamento antroposófico do Brasil e da América do Sul, por iniciativa da médica brasileira Gudrun Burkhard e do industrial Sr. Pedro Schmidt.

Voltada para a expansão do movimento médico antroposófico, desde sua origem a Clínica Tobias primou pela formação de novos médicos e outros profissionais da área da saúde, dando origem à Associação Brasileira de Medicina Antroposófica (ABMA).

Seu trabalho pioneiro precisou desde o início de um suporte farmacêutico, oferecido pelo laboratório Weleda, ao qual, muitos anos depois, agregou-se o laboratório Sirimim.

A Medicina Antroposófica e a Clínica Tobias

Logo Original da Clínica TobiasOs princípios da medicina antroposófica se fundamentam nas pesquisas desenvolvidas pelo Dr. Rudolf Steiner – fundador da Antroposofia, e nos trabalhos desenvolvidos pela Dra. Ita Wegman, tornando esses resultados sistematicamente aplicáveis na medicina. Eles ampliam a imagem de ser humano da medicina clássica e acadêmica, transcendendo o referencial puramente físico-químico desta.

O impulso terapêutico da Antroposofia visa obter maior harmonia entre o espírito, a alma e o corpo, proporcionando a compreensão do homem em suas relações com cosmos e os diferentes reinos da natureza, do qual são extraídos os medicamentos. O tratamento se baseia, dessa forma, no conhecimento de determinadas relações específicas do homem com os mundos mineral, vegetal e animal, o que permite usar medicamentos a partir desses reinos ou desenvolver novos medicamentos baseado nesses conhecimentos.

Quando necessário, a medicação é complementada pela Terapia Artística, Euritmia, Massagem Rítmica, Musicoterapia, Terapia Biográfica, cuja ação fortalece estimula as forças do indivíduo, agindo no organismo como um todo e sobre determinados órgãos, favorecendo, por fim, a cura.

Os médicos que praticam a Medicina Antroposófica (seja como generalistas ou especialistas) têm sua formação acadêmica convencional, ou seja, são registrados no Brasil e nos conselhos regionais de medicina, e possuem a formação em Medicina Antroposófica concedida pela Associação Brasileira de Medicina Antroposófica (ABMA).